Leitores Online

5 de mar de 2015

Fator Previdenciário


O fator previdenciário consiste em uma fórmula aritmética que considera a idade da pessoa, seu tempo de serviço/contribuição e a expectativa de vida, conforme tabela completa de mortalidade que deve ser publicada anualmente pelo IBGE, considerando a média nacional para os sexos feminino e masculino, com a finalidade de calcular a renda mensal da aposentadoria por tempo de contribuição e por idade. Fonte: Dicionário Jurídico – Direito Net.

Comentário
A presidenta Dilma Rousseff está preparando uma reforma no Fator Previdenciário para dificultar as aposentadorias tornando-as quase impossíveis ou exterminando parcialmente. O governo federal está cogitando numa aposentadoria calculada no tempo de contribuição mais a idade do contribuinte que na soma dê 85 anos para as mulheres e 95 anos para os homens, já houve quem cogitasse 95 anos para as mulheres e 105 anos para os homens. 

Esse cálculo vai quase zerar as aposentadorias na previdência social, vai haver discriminação e privilegiar uma classe social que tem maior poder aquisitivo, indo de encontro com uma classe pobre e assalariada que nem sempre pode pagar as contribuições e vão ficar de fora da aposentadoria, vão morrer a míngua por não conseguir o total de anos exigidos pelo governo. 

A presidenta vai mexer em todos os benefícios não para melhorar a situação dos pobres, mas, para conseguir um superávit no caixa falido do governo federal à custa do sacrifício do povo trabalhador. A presidenta está crucificando o povo brasileiro para conseguir dinheiro que foi roubado dos cofres da União pelos políticos. Por que a presidenta não decreta um corte salarial de 80% nos vencimentos de toda classe do Executivo, Legislativo e Judiciário? Que vive como marajás nadando em dinheiro à custa da miséria desse povo inocente que está pagando pelos pecadores.

Tudo isso porque o INSS está à beira da falência com suas contas em déficits não por causa dos aposentados que estão explorando como bodes expiatórios, mas sim, por não recolherem das indústrias e do comércio as dívidas que devem estar em atraso de anos e anos sem serem cobrados pelos fiscais do INSS. Como essa presidenta se diz trabalhar pela pobreza, mas está do lado da riqueza, é um faz de conta.

Veja se ela tem coragem de arrecadar o Imposto de Renda sobre as riquezas dos poderosos, se tem coragem de arrecadar as dívidas do INSS das indústrias e comércio; em vez de topar com o leão é preferível sacrificar o cordeiro (povo). É assim que se governa no Brasil a base da impunidade política e do sacrifício da nação.








Por: Ernani Serra
Pensamento: Melhor viver um dia de leão, do que cem anos de cordeiro.
Benito Mussolini