Leitores Online

12 de abr de 2015

Nióbio


O que temos no Brasil é uma mentalidade política e pública mesquinha, retrógrada, corrupta, egoísta, acomodada, com relação ao desenvolvimento e enriquecimento do país, somos um país dominado pelos interesses internacionais que manipulam os políticos e estes de tabela fazem a cabeça do povo em favor dos interesses internacionais e contrário ao bem-estar social dos brasileiros. 

Os brasileiros vão às ruas protestando contra a corrupção, contra os desmandos do governo federal... Mas nunca vão as ruas para defender as riquezas do Brasil que estão sendo pirateadas e contrabandeadas por países do primeiro mundo; que povo é esse? Que se calam e consente com a evasão das riquezas minerais e preciosas do Brasil para outros países em troca de nada. Riquezas essas que se fossem bem cuidadas e exploradas por brasileiros a nação estaria hoje em ótimas condições financeiras e sociais.

A presidenta Dilma Rousseff está interessada em melhorar a infraestrutura de escoamento e exportação, para que as riquezas do Brasil saiam em grandes toneladas e o mais rápido possível do Brasil deixando o país cada dia mais miserável. 

Geraldo Alckmin disse: “Nada como ser governo” “O Estado moderno, o Estado não é provedor de tudo, não tem dinheiro para tudo, nem deve ser executor de tudo”. Não têm dinheiro para tudo porque as aves de rapina devoram e saqueiam os cofres da União. Estas são frases clichês para políticos entreguistas que defendem a privatização das riquezas do Brasil para os estrangeiros. Todos os políticos brasileiros são ferrenhos defensores de entregar todas as riquezas do Brasil para os países internacionais, chegam até a dizerem: “O Estado não tem direito a lucros, como o Estado pode governar um país sem ter lucros, reserva monetária, lastro-ouro etc”. Mas têm o direito de explorar o povo através de impostos e outros artifícios com aumentos na inflação e recessão, para governar com o sangue e miséria do povo, mas não têm coragem de mexer com os trustes das mineradoras e as multinacionais, senhores todos poderosos que mandam na política e no Brasil. Essa manobra de que o Estado não tem direito a lucros é um artifício para dar oportunidades a grupos políticos e econômicos privados a enriquecer de maneira ilícita e corrupta através de contratos políticos na venda ilegal das riquezas do país sem nenhum benefício para a nação. São contratos que fazem por baixo do pano e que o povo nem toma conhecimento, só os políticos interessados é que ficam ricos da noite para o dia com as propinas e as negociatas na legalização dos contratos para as mineradoras explorarem e deixar para os brasileiros apenas buracos para enterrar a vergonha nacional.

Tenho vergonha não do meu Brasil que não tem nada a ver com essa bandalheira política, tenho vergonha é desse povo acovardado e xenófilo que aplaude os saques de todas as riquezas do solo e subsolo brasileiro. Se esse povo hoje está sofrendo não é por causa de crises políticas mundiais, é por falta de vergonha e atitudes política e popular com relação à roubalheira de nossas riquezas que hoje, é dos estrangeiros, e nós ficamos como babacas a se lamentar de crises que não deveríamos ter nesse país tão rico. 

Infelizmente os brasileiros ainda têm a mesma mentalidade do tempo do império e da escravidão, fomos lapidados para enaltecer a xenofilia e autocriticar a nós mesmos por serem uns otários, colocamos os estrangeiros no pedestal e ficamos debaixo de seus pés como um povo medíocre, servindo-se de capachos por falta de massa encefálica.
 
 
 
 
 
 
 




Por: Ernani Serra  
Pensamento: Povo que não acredita em si próprio que não tem consciência política e nem tem brios, nunca serão uma nação independente. Privatizar as riquezas de um país é tirar a dignidade, escravizar esse povo e entregar o país a outra nação.
Ernani Serra