Leitores Online

29 de jul de 2015

Quem vê Cara não vê Coração


O dentista norte-americano Walter James Palmer que aparece na foto apresenta ser um cidadão de boa índole, mas só na aparência, no fundo do coração não passa de uma besta-fera, um ser desprezível que é capaz de matar qualquer pessoa sem nenhum remorso, um verdadeiro humanoide que foi programado para matar seres vivos, um sádico que gosta de ver os animais agonizarem até a morte. O que os seus filhos vão achar desse pai monstro? Se herdarem o mesmo DNA do pai vai achar tudo normal. 

Quando uma pessoa nasce com um caráter humano, mesmo que as autoridades digam que a caça naquela região é oficializada (legal) perante a lei, essa criatura jamais terá o desejo de caçar e aniquilar vidas animais, porque o seu EU reconhece essas criaturas como vidas que desejam viver e que são iguais aos humanos, portanto, jamais terão a coragem de caçar essas criaturas inocentes que são enganadas pela astúcia do homem fera. Deus deu a inteligência ao homem não foi para dizimar a vida na natureza. 

Agora que está vendo a repercussão negativa na mídia de todos os países, se acha no direito de simplesmente dizer: Eu não sabia que era ilegal naquela área, e pede desculpas. Isso é pura cretinice de um homem que se formou em Odontologia para ser um cidadão de bem e não um monstro caçador de animais dóceis com relação ao homem caçador que é o mais feroz dos animais. Quem caça animais, tortura e mata são seres sem escrúpulos, sem moral, sem dignidade, sem alma, sem nada. É qualquer coisa menos humana.

Uma criança de dez anos, Autumn Fuller, coloca um bicho de pelúcia na entrada da clínica River Bluff Dental, do dentista assassino que matou o leão Cecil no Zimbábue. Até as crianças estão horrorizadas com o temperamento cruel do odontólogo Walter J. Palmer e colocou vários bichos de pelúcia simbolizando o amor e a singeleza da alma das crianças contra a atitude desse monstro.

Esse monstro já é reincidente em cometer barbárie dessa natureza contra outros animais silvestres. Ele é um mau caráter para a sociedade, já foi acusado pela sua recepcionista de assédio sexual no passado e pagou mais de US$ 127 mil a sua vítima. Pagou uma multa de US$ 3 mil após ter matado um urso-negro no Estado de Winconsin numa área proibida, também é mentiroso quando alegou que tinha matado o urso em outra região, isso mostra o caráter desse facínora de animais. Ele postou no Facebook várias fotos de grandes animais abatidos como troféus que o deixava muito orgulhoso pela sua criminosa façanha. 

Esse humanoide flechou o leão Cecil várias vezes e só depois de algumas horas de perseguição e tortura o abateram a tiros, decapitou, tirou o couro, esse é um verdadeiro Serial Killer de animais silvestres. 

Toda essa explanação feita acima contra o odontólogo Walter J. Palmer é estendido a todos que usam desse “esporte criminoso”, só pelo prazer de matar, e também a todas as autoridades de países que oferecem por dinheiro um Safari de caça mortal. Cadê as instituições (ONGs etc.) que defendem a natureza e os animais? Por que se calam? É hora de combater esse crime hediondo contra os indefesos animais, vamos acabar com essa matança indiscriminada que está pondo em risco a extinção das espécies de animais silvestres. São monstros e humanoides todos que caçam e os que deixam os caçadores caçarem com o aval da legalidade. 

A Lei Divina é justa, mais dias menos dias, quem comete crimes vão pagar caro,  seja pela natureza ou pela justiça dos homens. Ninguém fica impune neste mundo louco e monstruoso.








Por: Ernani Serra 
Pensamento: Quem com ferro ferem com ferro serão feridos. Lei de causa e efeito.
Provérbio