Leitores Online

22 de set de 2015

Mundo Cético


Essa humanidade de hoje é pior do que São Tomé que só acreditava vendo, nessa conjuntura climática mundial a humanidade não está acreditando nem no que está (vendo) acontecendo a um palmo de seu nariz, o aquecimento global está aí para todos verem e sentirem as suas altas temperaturas nunca visto em nenhuma época. A morte está rondando as criaturas vivas com sua foice climática e essas criaturas nem percebem o perigo, estão dando de bandeja as suas cabeças.

O ser humano está alienado e indiferente ao aquecimento mundial, não estão levando a sério, e o pior, é que está se tornando um acontecimento rotineiro e natural para a vida no cotidiano. Ninguém está alarmado com o desequilíbrio da natureza provocado pelo próprio homem; tudo na imaginação dessa humanidade zen está em paz com o universo, mas que nada, o homem travou uma guerra com a natureza e cada dia o homem perde uma batalha, o homem está sob o fio de uma espada cuja cabeça pesa na balança da justiça da mãe natureza.

A humanidade não crê mais: na lógica, no real, no sobrenatural, no poder do invisível, estão enfeitiçados pela tecnologia que está deixando como verdadeiros humanoides acreditando que a tecnologia vai salvar de tudo inclusive das catástrofes naturais programadas pelo estilo de vida dessa humanidade: maluca; ambiciosa; egoísta; egocêntrica; descumpridoras de leis; criminosas por ações de transgredir as leis ambientais; poluidoras, devastadoras;  que não está nem aí para o próximo, que o próximo se exploda. É uma geração do presente sem passado nem futuro, o que importa é que estão se dando bem hoje, o passado e o futuro para essa geração não existe.

As barragens e açudes no mundo inteiro estão secando e a água está cada dia mais escassa e a fome vai aumentando pela falta de produção agropecuária numa população miserável que não para de botar crianças no mundo. Quem não aprende pelo amor aprende pela dor. Aí está às guerras, a fome, o sofrimento dos refugiados, a falta de assistência social e da saúde. 

Os políticos em vez de aproveitar as águas dos rios perenes para fazer a despoluição e distribuir a população como águas potáveis estão construindo barragens muito mais caras e que ficam a mercê das chuvas, isso é paradoxo. As barragens devem ser construídas em regiões áridas e semiáridas onde os rios são temporários.
Há uma necessidade urgente de acabar com a explosão da natalidade, temos que diminuir a população mundial para que a humanidade comece a viver melhor sem a necessidade de destruir as florestas e a hidrografia mundial.







Por: Ernani Serra 
Pensamento: A natureza é pródiga, dá de graça e com abundância o necessário para a humanidade viver bem, o homem é que é miserável e comercializa tudo para uma determinada classe que explora as outras classes. 
Ernani Serra