Leitores Online

12 de set de 2015

Rebaixamento do Rating do Brasil


Esse rebaixamento do grau do Brasil para a categoria “especulativa” é mais um golpe da Standar and Poor’s (S&P) para pressionar o governo do Brasil a usar a austeridade fiscal, aumentando o dólar em ascensão, os créditos e os investimentos que vão ficar escassos e caros. 

Com isso vai amedrontar o Congresso Nacional que vai cair na conversa de que a austeridade é o caminho certo para sair da crise internacional e nacional.

 A Grécia está aí para dar o exemplo de que a austeridade fiscal e outros artifícios econômicos e financeiros não resolveram os problemas dos gregos ao contrário aumentou a crise social e política. A própria Angela Merkel disse que a austeridade não resolveu o problema da Grécia. 

O governo quer a austeridade fiscal e outros arrochos para deixar o Brasil mais pobre e miserável e também para agradar aos interesses do FMI e dos bancos internacionais que querem sugar o sangue dos brasileiros.

O governo federal foi taxado de caloteiro pela Standard and Poor’s portanto, nada mais justo do que dar um calote geral nesses agiotas (bancos) internacionais, para fechar o rombo de 30,5 bilhões de reais  que a Dilma Rousseff criou em seu governo; depois de fechar o déficit bancário e equilibrar todas as dívidas, o Brasil voltaria a negociar a dívida com a rede bancária internacional e nacional. 

O Brasil precisa se preocupar é com o povo e com o crescimento econômico sem sacrifícios inúteis que só vai piorar a situação do país, é preciso diminuir a carga tributária que o povo e o mercado pagam com suor e sangue e que está na casa dos trilhões de reais no relógio do impostômetro; baixar os combustíveis; aumentar os salários para a máquina começar a andar; dar mais assistência à produção; melhorar a infraestrutura interna; cortar os trinta ministérios e ficar só com os nove que já é o bastante; diminuir o número de deputados e senadores pela metade no Congresso Nacional e os deputados e vereadores nos Estados. Diminuir os salários dos Três Poderes pela metade. Colocar no mercado uma parte da exportação para baixar a inflação e com excesso de mercadorias a tendência seria baixar os preços ao consumidor

Com esse rebaixamento de BBB- para BB+, que elevou o dólar a cotação de US$ 3,90 e Joaquim Levy aplicou na Bolsa de Valores mais de um bilhão de dólares no primeiro leilão e no segundo leilão investiu outros bilhões de dólares perfazendo mais de dois bilhões de dólares jogados na lixeira do buraco negro da Bolsa de Valores, para conter a alta do dólar no Câmbio, esse mesmo crime já foi cometido pelo ministro Mantega e não resolveu nada ao contrário esvaziou as reservas cambiais do Brasil e agora o Levy está cometendo o mesmo erro, quando não tivermos mais reservas o dólar vão às alturas e ninguém vai fazer nada para impedir. O importante é deixar o dólar subir e conservar toda a reserva cambial do Tesouro Nacional e do Banco Central que ficará como um lastro que vai garantir a economia do país. 

Não sei qual é o propósito da Dilma Rousseff que tem um rombo de R$ 30,5 bilhões em déficit para cobrir e anda jogando bilhões de dólares na Bolsa de Valores; dando oito bilhões de dólares as automotivas (multinacionais) e ainda disse que não faz falta; sem falar nas obras inacabadas; dinheiro desviado para países africanos, América central e sul-americana; no seu governo foi uma farra de dinheiro público jogado no espaço; cada dia a presidenta deixa o Brasil mais pobre. A presidenta ainda disse que isso (a crise) não era o fim do mundo, é claro, para ela, mais para o povo é o começo de um inferno de Dante. Mande a presidenta viver como os operários de maneira assalariada para ver se ela vai dizer que não é o fim do mundo essa crise com austeridade.

A presidenta se tivesse força moral poderia conter o dólar no patamar de US$ 1,50 artificialmente como foi feito pelo ministro Mantega quando aumentou o dólar artificialmente, se pode subir, pode também baixar artificialmente, outros presidentes já o fizeram sem jogar fora as reservas cambiais. 

Jogar no lixo as reservas do país é crime e traição à pátria. Como é que a presidenta vai querer fechar o rombo financeiro se o seu governo gasta mais do que arrecada. O povo é que vai ser crucificado. 

O ministro Joaquim Levy quer a todo custo implantar o arrocho fiscal porque está se regendo pela cartilha arcaica do FMI que não tira nenhum país da crise e sim, aumenta a crise que favorece aos banqueiros. 

O Brasil está entre a cruz e a espada e numa encruzilhada da incompetência ou da conspiração ideológica que está levando o país a ruína para se apoderar dos seus despojos. 

O Brasil está numa tempestade de caos com poucas perspectivas de sair da crise que o ministro Levy está impondo mais impostos, não bastam os trilhões de reais de impostos que o povo vem pagando ainda querem mais? Estão é querendo a cabeça do Brasil. À crise do Brasil está periclitante para o povo, mas para os políticos não existem crises, vamos sofrer com mais impostos e tudo vai ficar de pior a pior. Aguenta Brasil a incompetência ou a armadilha do Governo Federal. Pimenta na boca dos outros é refresco então lá vai taxas e impostos que Levy vai mandar para o povo, aguenta Zé Povinho! Nas próximas eleições votem nos candidatos do Partido dos Trabalhadores.  





video



Por: Ernani Serra  
Pensamento: Se você perdeu dinheiro, perdeu pouco. Se perdeu a honra, perdeu muito. Se perdeu a coragem, perdeu tudo.
Vincent Van Gogh