Leitores Online

9 de jun de 2016

Ao Presidente Michel Temer


Estou parabenizando a V. Exa., por ter dado o aumento dos funcionários públicos, isso foi muito justo pois, esses funcionários já estavam passando necessidades, mas por outro lado, foi importante para o desenvolvimento da nação essa pequena parcela de contribuição salarial porque a nação só vai sair da crise com as seguintes propostas governamentais:
 
1 – O primeiro passo V. Exa., acabou de dar, o aumento dos vencimentos que vai gerar um capital de giro e o mercado já vai sentir que as pessoas já estão comprando mais e dando uma esperança aos comerciantes; onde vai haver produção e consumo tirando o mercado da crise inflacionária.
2 – O segundo passo é dar um calote aos credores e aplicar dentro do Brasil os juros que iam para essas redes bancárias por tempo indeterminado, até que a crise fosse extinta e quando o Brasil começasse a se desenvolver então o governo começaria o pagamento dos juros da dívida até o final. A Argentina fez isso e melhorou ao ponto de pagar a dívida externa.
3 – O terceiro passo cortar em 50% todos os juros, taxas e impostos em geral para que o mercado saia do prejuízo e a indústria e o comércio comecem a se desenvolverem promovendo riquezas e um PIB positivo gerando rotatividade na economia.
4 – O quarto passo impedir os aumentos de combustíveis que o presidente da Petrobras está desejando fazer, isso iria colocar por terra todo esforço para um plano de desenvolvimento e saída da crise. Os aumentos dos combustíveis só iriam aumentar os fretes e provocar uma hiperinflação.
5 – Quinto passo cobrar os impostos dos sonegadores, mas só quando o país se estabilizasse porque agora seria um desastre com o mercado em crise financeira e falindo. Elaborar uma lei para as multinacionais pagarem impostos como as nacionais vêm pagando.
6 – Sexto passo não permitir mais impostos nem austeridade fiscal que só vai aumentar a crise sócia econômica e financeira do país e da nação, já temos como exemplo de ineficiência a Grécia e Bruxelas que há anos vem sofrendo com essa austeridade que só penaliza o povo e o país que não sai do atoleiro, beneficiando somente os banqueiros e os países do primeiro mundo.
7- Sétimo passo aumentar o salário mínimo conforme consta na Constituição Federal, para que haja mais consumo e acelere a máquina da produção: agropecuária, industrial, comercial, etc. É o capital de giro que fomenta toda produção de um país.

Essas são as medidas certas para um plano de desenvolvimento e saída da crise brasileira é começar de baixo para cima, temos que defender o povo dessa herança maldita de uma dívida governamental contraída pela má gestão de um governo que gastou mais do que arrecadou. Tem que criar planos que desenvolvam a nação e o país e não esses planos de austeridade fiscal que penalizam um povo inocente e deixa estagnado o desenvolvimento nacional. Essa austeridade é uma traição camuflada.

OBS.: Plano de austeridade é a maneira mais cretina que um governo pode aplicar dando um golpe no povo que não foi responsável pelas falcatruas e irresponsabilidades dos governantes que continuam incólumes no seu poder e nas suas vantagens parlamentares, para essa classe de políticos o país continua próspero porque não atinge com a crise os seus valores monetários; e com o plano de austeridade os governantes transferem todas as suas roubalheiras e más gestões para o povo inocente que já estão sufocados com os incomensuráveis impostos afetando o poder aquisitivo da população má remunerada (assalariada), desempregada e marginalizada com tamanha inflação e recessão. Por que os políticos e economistas não fazem um plano de austeridade contra o governo? Eles sim merecem pagar pelo que fez e não o povo. Esses políticos não pensam na classe inferior só pensam no status do governo, esse plano maquiavélico é para tirar do povo a última gota de sangue contanto que encham os cofres do governo para que eles não passem mal com a crise. Esse plano diabólico que querem implementar no país é para aumentar ainda mais todos os impostos, (a inflação e a recessão), se as empresas comerciais e industriais já estão falindo, com essa austeridade vão acabar com o resto do comércio e indústria.

O governo precisa acabar com anexação no Câmbio da exportação e importação dependendo uma da outra e entravando o desenvolvimento do país. Faz-se necessário a desvinculação dessas duas taxas cambiais (exportação e importação) como acontece com o Câmbio Turismo. Só assim, o país poderá importar e exportar sem nenhum entrave e sem nenhuma dependência uma da outra, ficando ambas completamente desligadas e independentes com valores diferentes para exportação e importação. Os políticos e a Bolsa de Valores não querem essa desvinculação porque a unificação garante bilhões de dólares para a Bolsa de Valores é uma maneira de desestabilizar os cofres de uma nação que está prosperando.

O mais importante para a aceleração produtiva do mercado é a baixa dos impostos em 50% para que o setor produtivo comece a se desenvolver, se modernizar e melhorar os salários dos trabalhadores e tudo isso vai reverter em prosperidade para os cofres do governo. Quem sustenta o governo é o povo. O governo precisa olhar para o povo que é a fonte da riqueza e não para o próprio governo que é a fonte da gastança.    Não se elimina uma crise nacional com austeridade e sim, com prosperidade.






Por: Ernani Serra
Pensamento: A língua não têm ossos, mas é forte o suficiente para cortar um coração. Por isso tenha cuidado com o que diz.
Belas Frases (anônimo)