Leitores Online

31 de jan de 2017

Decreto de Donald Trump


Uma decisão da Justiça Federal do distrito de Nova York na noite deste sábado (28) suspendeu parcialmente os efeitos do decreto assinado na sexta-feira pelo presidente americano Donald Trump que restringiu a entrada de refugiados em território americano por pelo menos 120 dias e impunha novos controles durante três meses contra viajantes procedentes de Irã, Iraque, Líbia, Somália, Síria, Iêmen e Sudão. O Trump se esqueceu de incluir a restrição para outros países do Oriente Médio onde existem os focos do terrorismo mundial.

Uma grande parte dos norte-americanos inclusive os artistas cinematográficos, teatrais, juristas, a mídia em geral, as indústrias nacionais e alguns países internacionais estão contra os Decretos Presidenciais que se acham incomodados com suas ações nacionalistas e estão boicotando o governo de Trump.

Isso porque os EUA é um país multiétnico que estão dominando através de uma etnia multinacional. Trump vai ter muita dificuldade de governar uma nação minada por múltiplas bandeiras e que, não admitem (os imigrantes legais) que os seus correligionários pátrios sejam discriminados como terroristas e religiosos muçulmanos e impedidos de entrar nos EUA.

Na Alemanha - que recebeu muitas pessoas fugindo da guerra civil da Síria - a chanceler Angela Merkel disse que a luta global contra o terrorismo não é desculpa para as medidas e "não justifica colocar pessoas de um passado ou de uma fé específicos sob suspeita geral".

A Alemanha vai sentir os efeitos no futuro do acolhimento dos refugiados e imigrantes em grande escala dentro do país, sufocando a mão de obra nacional e empresarial, provocando um caos social e econômico financeiro irreparável contra o povo nacional. Essa invasão de refugiados e imigrantes é uma bomba relógio, um barril de pólvora.

Quem estão contra o governo de Trump são os imigrantes que conseguiram um lugar de destaque dentro da sociedade e não querem restrições contra o seu povo, e também, a máfia das drogas, das armas, da prostituição etc. São esses grupos políticos que estão fazendo uma lavagem cerebral no povo norte-americano e levando essa multidão as ruas fazendo protestos contra o governo de Trump. São Marias que vão com as outras.

O que existem são interesses políticos com a intenção de dominar os EUA através da invasão dos postos chaves dentro da sociedade e manipular os governantes, essa etnia estrangeira dentro dos EUA não estão interessados no bem-estar da nação norte-americana e sim, dos seus próprios interesses egoístas e egocêntricos. São povos sem pátria (imigrantes) e não admitem o nacionalismo norte-americano porque vão perder o poder de influência e status na política.




Por:Ernani Serra
Pensamento: A imigração e os refugiados em massa é um perigo para a nação e para o país.
Ernani Serra