Leitores Online

24 de mar de 2017

Amor Frustrado


Estamos num mundo material em que, as pessoas não vivem bem, estão vegetando num mundo de falso amor, onde imperam os interesses monetários, as necessidades, as conveniências, o convencional, a atração física pelo belo etc. 

As almas estão sentindo falta do amor verdadeiro sem preconceito, discriminação, racismo etc. Apesar da promiscuidade sexual exagerada que satisfaz somente a carne mais deixa um grande vazio na alma, por não ter escolhido a pessoa certa para o seu relacionamento conjugal.

Os adultos da meia-idade estão tendo dificuldades de um relacionamento amoroso por se encontrar na faixa etária dos coroas que estão entre os adultos jovens e idosos que encontram uma barreira de discriminações e preconceitos sociais.

Existem tantas almas na sociedade que estão famintas de amor mais têm dificuldades de relacionamentos, a vida é curta, as pessoas têm que se arriscar flertando, se insinuando, sendo meigas e até se declarando ao outro, mostrando que só deseja o amor e não interesses. 

Tem pessoas que são extrovertidas e se dá bem nas paqueras, mais, têm outras que são introvertidas e acanhadas que se frustram no ostracismo e não conseguem nada apesar de ter muito amor para dar.    Essas pessoas acanhadas precisam de um empurrão ou sejam, de alguém que se declare explicitamente e possa desabrochar essa energia química nas pessoas tímidas.

Estamos num mundo que o verdadeiro amor parece ser sujo, imoral, pervertido em que, as pessoas têm medo de procurar a sua felicidade na companhia do outro.

Os melhores momentos do amor estão em casos de namoro, pré ou pós-conjugal ou informal.

O casamento é um ato egoístico em que os cônjuges querem se apoderar um do outro como se fossem os seus donos, mas são reflexo de uma paixão desenfreada que confundem com o amor, tanto é que, ao passar do tempo ambos sentem necessidades de outras aventuras por estarem os seus relacionamentos desgastados com o tempo e um deles ou ambos, procuram outro parceiro secreto que despertem os desejos que estavam bloqueados no casamento pela rotina. 

As pessoas precisam paquerar mais sem nenhum remorso, porque a paquera é uma forma de relaxe e de felicidade da alma, as pessoas precisam também serem mais românticas e carinhosas com o seu próximo; amado.       Não troquem a paquera feliz com um casamento infeliz.   O amor e a paixão não tem idade e não se devem discriminar os casais: idosos com idosos ou idosos com jovens, meia idade com jovens, todos têm direito a felicidade.

A pessoa que paquera é uma pessoa livre não tem nenhuma pessoa que lhe possa dominar ou escravizar e ambos têm as opções do livre arbítrio independente e são sempre felizes em seus encontros e relacionamentos íntimos casuais.

O mundo está tão cheio de gente que é preciso dar um tempo para baixar a explosão demográfica, já que, temos inúmeros anticoncepcionais no mercado e não precisa que ponhamos crianças para sofrer. O casamento só é bom para quem tem à disposição de se manter fiel apesar de ser muito difícil depois de alguns anos de convivência afetiva, mas existem muitas pessoas que se adaptaram e vivem muito bem com o casamento ativo ou passivo.

O casamento é um relacionamento difícil porque cada cabeça é um mundo, e nunca há um denominador comum, só quando, uma parte se deixa dominar e concordar com tudo, (castração mental).







Por: Ernani Serra 
Pensamento: O sexo está em alta mais o amor está em baixa. O casamento é a muleta dos necessitados e dos inseguros.
Ernani Serra