Leitores Online

3 de mai de 2017

José Dirceu e o STF


A Justiça do Brasil enquanto não conseguir a autonomia nos seus julgamentos e se tornar imparcial perante as leis não haverá justiça.

A Justiça brasileira está refém dos políticos e, portanto, não julgam os processos de maneira imparcial quando os réus são os órgãos governamentais.

Enquanto os juízes forem empregados do governo não haverá imparcialidade nos julgamentos porque os juízes têm medo de processar o Estado e perder o emprego. Ninguém ganha um processo contra os órgãos estatais pois, sempre têm uma maneira de se saírem bem mesmo estando errados. Os erros se tornam certos. É uma verdadeira luta de Jiu-jitsu no tatame das disputas judiciais.

Enquanto os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) forem nomeados por Presidentes da República serão sempre reféns dos políticos governamentais e, portanto, não podem julgar com imparcialidade quando ferem os interesses desses políticos que os empregaram por nomeação, é o caso do ex-ministro José Dirceu e muitos outros que podem comprometer o presidente e os ex-presidentes da República do Brasil.

José Dirceu que sabia muito sobre as falcatruas presidenciais e tendo muitos amigos na esfera da corrupção foi absolvido por 3x2 da sua condenação. 

Soltaram o Barrabás e crucificaram a Justiça. 

Em vez de apresentarem os crimes hediondos de José Dirceu contra os interesses nacionais, o político corrupto (bandido de colarinho branco) foi exaltado como sendo uma pessoa que não era perigoso para a sociedade, se os ministros do STF fossem Papas, José Dirceu teria sido canonizado e hoje seria o Santo Dirceu. 

O que aconteceu é que Dirceu poderia ameaçar a estrutura política se contasse tudo que sabia sobre a corrupção dos Presidentes Lula e Dilma e toda a sua cúpula política e viria assim, um Tsunami de corrupção ainda maior. José Dirceu é o político que sabe tudo sobre esses presidentes porque comungou com eles nos seus governos.

Crime de corrupção deveria ser taxado como Crime Inafiançável (Crime Hediondo) porque esses bandidos roubam toda uma nação, matam pessoas lentamente de fome através dos desempregos (recessão), estrangulamento dos salários dos trabalhadores, aumentos de impostos e de mercadorias (inflação), o povo deixa de ter um serviço de saúde e educação por causa desses canalhas que passam a mão no dinheiro público e ainda saem como heróis e permanecem no poder político palitando os dentes, são intocáveis e ainda recebem os elogios dos ministros do STF como criaturas inofensivas a sociedade. Parece que essas prisões de corrupções políticas não passam de um blefe na jogada da criminalidade, o que estamos vendo é esses bandidos sendo soltos com prisões decretadas e julgadas, estão todos indo para o seio de suas queridas famílias com Prisão Domiciliar. Dois pesos e duas medidas nos julgamentos e sentenças. Pelo visto vai haver uma soltura em cascata e em massa, depois vem Antônio Palocci e muitos outros. Em outros países essa corja iria para a pena de morte ou prisão perpétua. Só sendo um bando de cegos para não verem os crimes hediondos desses patifes da política brasileira. Como esses crimes são passivos e não ativos os réus se tornam pessoas dignas de certa piedade por parte de pessoas piegas e sem informação política, podendo no futuro a vir ser candidatos a cargos políticos e continuarem a roubar a nação e o país. A nação que se exploda.









Por:Ernani Serra 
Pensamento: A justiça só é justa quando há imparcialidade no julgamento.
Ernani Serra