Leitores Online

14 de mai de 2017

Pirataria Moderna da Globalização


O Brasil vai ficar igual ao Haiti no futuro quando acabarem de piratear oficialmente todas as nossas riquezas e, deixando só problemas no meio ambiente, foi assim, que fizeram os franceses depois de extrair os últimos grãos de riquezas do Haiti, abandonaram na miséria social até hoje.

Os brasileiros e governantes pensam que os países do primeiro mundo são amigos do Brasil, serão sempre, amigo da onça; enquanto tivermos riquezas para levar, puderem utilizar os brasileiros como bucha de canhão e servir aos seus interesses, o Brasil será sempre um bom amigo. 

Além de comprar o nosso território que é um crime contra a segurança nacional esses estrangeiros compram pôr privatizações as nossas riquezas e território a preço de banana e só, deixam estragos na natureza, porque não há uma fiscalização, essas empresas mineradoras é quem mandam nos políticos e compram os fiscais do governo quando existem fiscalização, e no Brasil.

O Brasil está em crise criada pelos políticos mais quem vai pagar é o povo. Os marajás políticos estão nos seus palácios sem saber o que é crise.

A nossa Constituição Federal é uma piada, tem que ser, um país que só tem humoristas! Quem cumpre o Art. 1º, 5º, 6º etc., da Constituição Federal. Os políticos fazem que cumprem a Constituição e só cumprem quando são de seus interesses. A Constituição de 1988 foi de encontro com as Constituições anteriores que não permitia que as riquezas do solo e subsolo fossem privatizadas, e agora, estão dando de mão beijada aos estrangeiros para levar todo tesouro brasileiro.   Os brasileiros vão ficar na merda. Em outros países esses políticos e empresários corruptos teriam a pena de morte ou prisão perpétua, aqui no Brasil vão ser no futuro todos condecorados por heroísmo traiçoeiro e continuar na corrupção.

Estamos precisando de riquezas para sair do buraco da crise e em vez do governo criar leis regulando essas mineradoras quanto as suas obrigações e deveres e que, deveria deixar um depósito bilionário como garantia nos cofres da União em caso de desastre ambiental, e em vez, de privatizações que estão vendendo o país, essas empresas teriam que pagar bilhões de reais para iniciar a operação e também teria que dividir os lucros numa participação de 50% das extrações minerais nas exportações.  Só assim teríamos lucros nas extrações dos minérios do Brasil e sairíamos da crise. 

Em vez dos políticos estarem mandando os juros e lucros das exportações para os banqueiros do FMI e do Banco Mundial deveria elaborar uma PEC em que, o Brasil só iria pagar os seus débitos aos banqueiros após vinte anos e quando o país saísse da crise. Elaborem uma Lei ou PEC dizendo que débitos anteriores não serão pagos pelos próximos governos, cada governo tem que ter o seu próprio compromisso, só assim os banqueiros deixariam de emprestar dinheiro acima da capacidade de pagamento de cada país. A Justiça está confiscando bilhões de reais dos delatores e ninguém está sabendo onde está sendo depositados; ou será que estão mandando para os banqueiros? 

Essa dívida do Brasil de bilhões de reais que o governo vem alardeando aos quatro ventos; será que não é uma extorsão ou uma chantagem para conseguir todas as leis austeras contra o trabalhador e contra o povo brasileiro? Dizer que o Brasil deve bilhões ou trilhões de reais é fácil o difícil é provar e até hoje, nenhum político fez as contas das dívidas para mostrar ao povo e quando fazem é através de ficção e da boca para fora.

Parece que nesse país não existem mais nacionalistas e nem brasileiros são todos uns ETs sem pátria que vieram de outras galáxias. São criaturas de cérebros mesquinhos que não visam o futuro. Hoje essas criaturas alienígenas só pensam nos prazeres carnais como: prostituição, vícios em geral, jogos, diversões...

Os seus chefes estão alucinando esses alienígenas nos vícios da cibernética para alienar na “Síndrome de Abstinência Cibernética”. Enquanto esse povo estranho vegetam em suas máquinas virtuais, os chefões, estão levando todo o tesouro desses países bobões.

OBS.: Será que esse país é sério:  
Para onde vão as riquezas do Brasil?
Só Deus sabe!

Em nossa luta diária no combate as mazelas de nosso sistema político, estamos tendo contato com muitas coisas inexplicáveis e em uma delas nos deparamos com a pergunta acima e nessa linha coordenamos a feitura de um pequeno texto em nosso site www.novoeleitoral.com escrito por Alessandro Alves, que trabalha conosco nesse projeto e que a partir da indagação supra fica aberto o debate, que com certeza, vai ser ampliado, pois temos muitas riquezas não exploradas e outras mal exploradas, as quais se tivessem sendo bem empregadas, teríamos como resolver muitos de nossos problemas sociais.

Por Alessandro Alves
Em meio a esse cenário que estamos presenciando nos últimos meses, algo nos chamou atenção. O Brasil é o maior detentor e produtor de um metal, valiosíssimo e raro, chamado “nióbio”.

O Brasil detém aproximadamente 98% das reservas desse preciosíssimo metal, enquanto o Canadá tem apenas aproximadamente 2%. Algo nos deixa intrigado diante desses percentuais.

O Canadá detendo aproximadamente 2% desse metal e consegue reverter em grandes e inúmeros benefícios para o seu povo uma riqueza natural de grande valia econômica para o mundo como um todo, mas o seu povo é que vem se beneficiando. Por que será?

Já o Brasil, sendo o maior detentor e produtor do referido metal, não consegue sequer ter uma política específica para a exploração do metal, angariando as vantagens de possuir uma riqueza natural tão vasta.

“O Brasil detém praticamente todo o nióbio do planeta, mas este potencial é desaproveitado”, afirma a pesquisadora Monica Bruckmann, professora do Departamento de Ciência Política da UFRJ e assessoria da Secretaria-Geral da Unasul (União de Nações Sul-Americanas). “O que se esperaria é que o Brasil tivesse uma estratégia muito bem definida por se tratar de uma matéria-prima fundamental para as indústrias de tecnologia de ponta e que pode ser vista como uma fortaleza para a produção de energias limpas e para o próprio desenvolvimento industrial do país”, diz a pesquisadora e professora, em uma entrevista ao site G1.

O País responde atualmente por mais de 90% do volume do metal comercializado no planeta, tendo as maiores jazidas no país, que se encontram nos Estados de Minas Gerais (75% do total), Amazonas (21%) e em Goiás (3%).

Uma de nossas maiores riquezas naturais está sendo vendida a preço de banana, nossas reservas nacionais estão sendo infelizmente dilapidadas, e o nosso país está perdendo bilhões ao não controlar, como deveria, o preço do valiosíssimo metal.

Onde estão os nossos gestores que não observam essa defasagem, e que nada fazem para reverter esse quadro, e sermos de fato o maior produtor desse metal?

Reverter essas percentagens em proveito de nossa economia, e consequentemente em favor da sociedade é algo dificultoso para o Brasil ao que parece. Contudo seria facilmente revertido se o nosso país tivesse uma política especifica para a exportação e comercialização do metal, e sem dúvida não estaríamos convivendo com a saúde, educação dentre outros direitos sociais na precariedade que se encontra.

Constituição Federal assim estabelece em seu artigo 20 inciso IX:
Art. 20. São bens da União:IX - os recursos minerais, inclusive os do subsolo;
Outrossim, isso não importa dizer que só a União pode explorá-lo comercialmente.
No entanto, cabe aos entes federativos atuar na concessão, fiscalização e o efetivo cumprimento da legislação mineral pátria, isso para um melhor aproveitamento dos nossos recursos minerais.
Assim diz o art. 174 de nossa Constituição Federal. In verbis.
Art. 174. Como agente normativo e regulador da atividade econômica, o Estado exercerá, na forma da lei, as funções de fiscalização, incentivo e planejamento, sendo este determinante para o setor público e indicativo para o setor privado.

Então perguntamos onde está a atuação do Poder Público nesse sentido de agente normativo da atividade econômica?

O governo brasileiro não tem e nem prevê qualquer abordagem política específica para o nióbio. A oferta do metal está praticamente nas mãos das gigantes e privada mineradoras que operam no país.

De fato o Brasil deixa suas riquezas escoarem por falta de política especifica e organizada, quando a nossa Constituição prescreve justamente o dever de otimização de tais riquezas em benefício do povo.

Esse é só um exemplo de muitos que com certezas existem e que demonstram a despreocupação de nossos governantes para com as políticas específicas de uso de nossas riquezas naturais e, por conseguinte os anseios mais básicos de nosso povo não são assegurados, descumprindo a nossa Carta Magna duas vezes nesse cenário.

Será que esse país é sério?







Por: Ernani Serra 
Pensamento: Estão fatiando o Brasil e os estrangeiros estão degustando essas fatias como se fosse uma grande pizza.
Ernani Serra