Leitores Online

24 de ago de 2017

Os Açougueiros Fatiaram o Brasil


O Brasil está sendo vendido por R$ 1,99, as partes melhores dessa autópsia são entregues ao mercado estrangeiro e, ficamos com o prejuízo, todo esse dinheiro arrecadado pelas privatizações, vão todas cair nos cofres dos banqueiros que emprestaram a Lula, a Dilma e ao Temer com juros compostos.

O Brasil está vendendo os melhores e mais rentáveis: aeroportos; portos; rodovias; ferrovias; Eletrobrás; Casa da Moeda; e uma infinidade de empresas estatais, e agora está vendendo uma área gigantesca entre o Pará e o Amapá que tem jazidas de ouro, ferro, cobre, e muitos outros minerais nobres.   

Os acionistas da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos (ABV) quebrou o contrato de privatização, depois de usar por cinco anos e ainda tem uma lei que garante a “devolução amigável”; (para as multinacionais o governo facilita tudo), alegando os acionistas que o aeroporto não está dando lucros e já estão operando no vermelho. Se fosse ao contrário essa empresa estaria cobrando bilhões ao governo por quebra de contrato.

Agora, estão fatiando o território brasileiro para vender a varejo e o Brasil vai perder sua identidade nacional para uma identidade fantasia internacional.

Venderam as empresas estatais, as infraestruturas, e as frações territoriais, Brasil rico vai ficar mendigo, o povo que está em cima das riquezas não pode desfrutar porque está tudo dominado pelo poder capitalista internacional. Brasil rico e povo pobre, miserável, assalariado, faminto e escravo.

Quando houver progresso nesse país não é para os brasileiros é para os novos ricos invasores cujas leis austeras subjugam os trabalhadores e os submetem a um trabalho escravo com os mínimos direitos trabalhistas. Perdemos a casa e seremos jogados na rua da amargura sem eira nem beira.

O Brasil há anos, que os estrangeiros vinham com olho gordo nas nossas riquezas e com capacidade para se tornar uma potência entre as grandes nações, e isso, estava incomodando esses países internacionais que não queriam que um país miscigenado (tupiniquim), chegasse a se tornar uma superpotência e competir com outras nações do primeiro mundo, então começou a conspiração contra o país, e chegaram a uma conclusão, tinham que subornar toda estrutura política do país com salários elevadíssimos (marajás) e deixar que esses políticos corruptos fizessem todo tipo de negociatas. Deram uma cartilha a esses políticos de como deveriam se comportar perante o povo: mentindo; estrangulando a economia com financiamentos gigantescos e jogando esse mesmo dinheiro adquirido no lixo das obras inacabadas; perdoando dívidas a países estrangeiros; perdoando os sonegadores; políticos subornando empreiteiras com promessas de grandes obras para serem superfaturadas e dividir o dinheiro público em propinas com os parlamentares e consequentemente esses parlamentares perderam a moral e a dignidade em relação aos corruptores e esses corruptores começaram a governar a nação através dos políticos e tudo começou a se desmoronar como um Castelo de Areia. Foi assim que os banqueiros e as grandes nações do primeiro mundo conseguiram dar o xeque-mate no Brasil, corrompendo os políticos corruptos e as empreiteiras corruptoras.





Por: Ernani Serra
Pensamento: A corrupção é como um vício nunca deixa de ser desonesto.
Ernani Serra