Leitores Online

11 de set de 2017

O Outro Lado de Berlim


O Jornal Hoje de 09/09/2017 fez a seguinte reportagem sobre Berlim:
A nossa Crônica Internacional de hoje vai mostrar o outro lado de Berlim; guindastes, tapumes, estruturas metálicas estão espalhadas por toda a capital da Alemanha, são inúmeras obras em andamento que quando estiverem prontas prometem deixar Berlim ainda mais moderna e bonita. 

Quem vai contar tudo isso em detalhes é o correspondente Rodrigo Alvarez: 

Você precisa olhar para o alto para entender o que está acontecendo em Berlim, porque se você ficar só olhando para os monumentos não vai entender nada, a capital da poderosa Alemanha se reconstrói a cada minuto, quem mora em Berlim precisa logo se acostumar com essa ideia, a cada 53 passos que a gente dá, aqui aparece uma nova obra.      A prefeitura tem aprovado mais de 100 mil projetos de obras por ano, só daquelas que mexem com a rotina do trânsito são mais de 2000 acontecendo ao mesmo tempo, e ninguém tem a menor ideia de quando tudo isso vai terminar, mais do que tudo, Berlim precisa de obras porque sofreu 363 bombardeios durante a II Guerra Mundial; muita gente se lembra, já viu imagens de bairros inteiros aqui ficarem destruídos. 

Além disso, com a queda do muro de Berlim nos anos 90 foi preciso fazer ainda mais construções para integrar o lado comunista ao lado capitalista, porque os dois tinham se desenvolvido de maneiras diferentes. 

Daqui do alto a gente vê guindastes para tudo que é lado, eles hoje fazem parte da paisagem dessa belíssima cidade, e mais, no meio de tantas obras acaba que tem muitas que se atrasam, os jornais todos os dias trazem algum artigo perguntando quando essa outra obra vai terminar, mas se fala aqui é sobre um roubo no aeroporto. O aeroporto de Berlim em Brandemburgo é o grande projeto para substituir os dois aeroportos atuais e, até na Alemanha, aquelas coisas acontecem, teve empreiteiras atrasando a obra para ganhar mais, flagrantes de corrupção e um executivo preso, o novo aeroporto de Berlim deveria ter ficado pronto em 2011 custado 1 bilhão de euros se realmente ficar pronto em 2019 com oito anos de atraso vai ter custado seis vezes mais caro, os atrasos se multiplicam, a restauração de um museu atrasou quatro anos, a obra do palácio vai atrasar um ano e a obra de um novo metrô também vai atrasar pelo menos um ano, como aqui na Alemanha atrasar uma obra por um ano é pior que levar de sete a um numa semifinal de futebol. 

As autoridades dizem que os atrasos são culpas das empresas terceirizadas, da complexidade dos projetos ou ainda de muitos imprevistos. 

Entre alemães acabou surgindo uma piada: quando alguma coisa começa a andar devagar, atrasar muito, já vai dizendo que isso é coisa de berlinenses; mas apesar das piadas quem mora ou visita Berlim sabe muito bem quando essas obras ficarem prontas vai ser de tirar o fôlego. 

O perfeccionismo alemão que também provoca atrasos não deixa uma única pedra fora do lugar e a cidade dos guindastes vai ficando cada vez mais uma capital internacional sensacional. (Texto do vídeo abaixo).

Comentário:
Parece que a Alemanha vai sofrer do mesmo mal que o Brasil está passando neste momento de crise.
Foi assim que o Brasil faliu, com obras superfaturadas, corrupções nas obras, obras atrasadas e inacabadas, várias obras farónicas ao mesmo tempo, etc. 

A primeira ministra Ângela Merkel da Alemanha está fazendo a mesma lição da ex-presidente Dilma Rousseff, ambas parecem que estudaram na mesma escola de economia fraudulenta e de políticos corruptos, será que a Alemanha vai suportar tamanha carga financeira de uma só vez? A Ângela Merkel está pondo a Alemanha em perigo de xeque-mate, ou será que a conspiração chegou a política alemã? Os alemães precisam botar as suas barbas de molho, isso está me cheirando a Golpe de Estado através da rede bancária internacional e os muçulmanos que estão dominando a população alemã, como a própria Ângela Merkel disse que a Alemanha no futuro seria um país de muçulmanos.

Com tantas obras sendo construídas ao mesmo tempo na Alemanha, esse país vai ficar na dependência dos bancos internacionais através dos financiamentos privados. Se querem desenvolver um país que seja feito com planejamento que não prejudique a nação e nem superem o orçamento do país, ou sejam, não gastar mais do que recebem da receita estatal, se gastar além da arrecadação vai ficar na dependência dos banqueiros e de uma dívida superfaturada em juros compostos, de difícil recuperação monetária para o devedor.

Os alemães precisam ficar em alerta com tantas obras ao mesmo tempo sem serem concluídas e cuidado com o excesso de gastos do Estado alemão.    Até as minas de ouro se esgotam com as extrações.
         


Por: Ernani Serra
Pensamento: De grão em grão a galinha enche o papo e os corruptos enchem as malas de dinheiro ilícito.
Ernani Serra