Leitores Online

1 de set de 2017

O Ser Supremo e as Religiões


O ser humano cresce, fica adulto e envelhece, mais continua sendo uma criança que brinca de ser: rico;
Poderoso; político; etc., mas, continua uma criança medrosa e insegura. 

Essa humanidade sempre temeu os mistérios da morte e procurou nos ídolos a fonte de sua segurança porque os ídolos são materiais, mas, Deus não é material, portanto, o ser humano nunca pede proteção ao invisível. O homem pensa que é o dono do seu destino mas não sabe que o seu destino já está traçado por um ser invisível sem nome mas que é: onipotente, onipresente, onisciente; de acordo com suas ações boas ou más, o homem poderá estar se salvando ou se condenando a morte coletiva, independente de quaisquer religiões ou seitas.

Foi através da insegurança da humanidade que o próprio homem começou a explorar o seu próximo através do medo, e criou as religiões e seitas para amenizar o sofrimento de insegurança e medo dando um alívio temporário. 

O ser supremo que está dentro de cada um exerce o poder do milagre em nome de estátuas por ver a ingenuidade e a falta de conhecimento do homem sobre o verdadeiro ser que os criaram, se essas pessoas conhecessem a sua essência não recorreriam a ídolos sem vidas e sem poderes. Todos esses ídolos foram criados pelo homem para fazer uma lavagem cerebral através das religiões e seitas e com o objetivo de angariar dinheiro dos fiéis, infelizmente, as religiões são como uma muleta para apoiar as dificuldades e sofrimentos da humanidade e também, agem como os jogos de azar que só dão lucros aos banqueiros.

As religiões são como um câncer que se enraíza na alma das pessoas ingênuas que acreditam na fé o que foi dito e repetido através dos tempos pela lavagem cerebral. Os fiéis de cada religião acham que sua crença é a certa e verdadeira e ficam furiosos quem as contestam, porque já está cristalizado na sua mente os dogmas dos livros sagrados desde a infância e se tornam adultos acreditando em histórias não verdadeiras dos livros sagrados que as tornam reais em suas mentes fanáticas pela lavagem cerebral. 

A lavagem cerebral é uma maneira sutil de interferir na mente humana para obter um determinado fim desejado por terceiros, é o caso de algumas religiões fazerem as lavagens cerebrais através de: revistas; livros religiosos; cânticos; hinos; orações; rezas; dogmas; púlpito; ou frases histéricas ditas em voz alta pelos mestres e repetidas pelos fiéis em voz alta ou gritos.

As lavagens cerebrais levam ao fanatismo religioso e aos interesses políticos de cada país, que, manipulam os religiosos ao seu bel prazer; ao ponto de jogarem esses fanáticos numa guerra santa, num ato terrorista e suicida, e inúmeras discriminações preconceituosas contra outras religiões ou seitas que podem se digladiar entre si.

O homem se torna uma criança quando se deixa levar pelos ensinamentos religiosos que nem sempre são verdadeiros sejam de quaisquer religiões.




Por: Ernani Serra
Pensamento: Os religiosos são as vítimas das religiões e seitas, e a política, o protagonista da estória manipulada.
Ernani Serra