Leitores Online

27 de jan de 2018

Neoliberalismo, Populismo e Nacionalismo


Neoliberalismo: Na política, neoliberalismo é um conjunto de idéias políticas e econômicas capitalistas que defende a não participação do estado na economia, onde deve haver total liberdade de comércio, para garantir o crescimento econômico e o desenvolvimento social de um país. Os autores neoliberalistas afirmam que o estado é o principal responsável por anomalias no funcionamento do mercado livre, porque o seu grande tamanho e atividade constrangem os agentes econômicos privados.

Populismo: O termo populismo, um dos mais controversos da literatura política, possui várias conotações. Geralmente é utilizado, na América Latina, para designar um conjunto de práticas políticas que consiste no estabelecimento de uma relação direta entre as massas e uma liderança política (um líder carismático, como um caudilho, por exemplo) sem a mediação de instituições políticas representativas, como os partidos, ou até mesmo contra elas, e geralmente empregando uma retórica que apela para figuras difusas ("o povo", "os oprimidos", "os descamisados", etc.)

NACIONALISMO: Preferência determinada pelo que é nacional; exaltação dos valores de seu país de nascimento e de tudo o que lhe é particular; patriotismo. Doutrina que prioriza o Estado como fundamental e único na gestão política. Ideologia de governo em que o povo teria poder para criar uma nação, um Estado absoluto. É uma política de amor ao país e a nação, e em defesa dos interesses nacionais, portanto não tem nada haver com o nazismo.

Comentário
O verdadeiro governo democrata ou república federativa não deve governar o Brasil pelo Populismo que está discriminando a classe social mais abastada; nem governar pelo Neoliberalismo que também está discriminando a classe menos favorecida e governando para interesses estrangeiros e burgueses; o ideal seria o Nacionalismo em que ambas as classes são respeitadas e o país e a nação estão acima de tudo e o governo governa para o bem estar do país, com ordem e progresso para o povo. O Brasil é como se fosse uma célula e como tal não se pode dividir, o político tem que governar como um todo e não por partes fracionadas, o país só vai para frente se os políticos olharem como uma célula inteira e governarem como tal, sem nenhuma discriminação e nem interesses escusos. O verdadeiro governo é aquele que governa para o seu povo e para o país com prioridade e em segundo e terceiro lugar os interesses externos. 

O país que quiser ser livre tem que impedir a entrada de imigrantes, cada um no seu quadrado, e elaborar uma campanha de vasectomia e laqueadura para evitar a explosão demográfica interna que só prejudica o crescimento da nação e do país.

Os brasileiros outrora abrigaram os imigrantes e consequentemente perderam as suas terras para os coitadinhos e hoje eles dominam o Sul e em parte o Sudeste do Brasil e vivem como marajás, melhores do que os burros dos brasileiros que os abrigaram e continuam a receber esses indesejáveis imigrantes que só trás azar para os brasileiros; tentaram uma revolução para tornar São Paulo independente e perderam, está agora tentando a independência do Sul do país, querem fatiar o Brasil territorialmente para que os estrangeiros dominem esse Continente brasileiro. O mesmo está fazendo com a Europa que está cega e não vê as intenções desses imigrantes e no futuro esses coitadinhos vão dominar toda Europa com o aval dos políticos europeus nessa ajuda humanitária e o povo europeu vão se tornarem lacaios desses imigrantes de hoje, no futuro. 

O Brasil é um país inteiro com todas as classes sociais e deve ser governado para todos sem senhuma distinção.



Por: Ernani Serra
Pensamento: O governo democrático e nacional é aquele que governa para o povo e para o país e sem discriminação social.
Ernani Serra